Suporte Técnico

Glossário
22 Resultado(s) por letra: R

Radio frequency (RF) :

Termo utilizado para designar os sinais de entrada recebidos por um receptor, ou os sinais de saída emitidos por um transmissor (com freqüências acima de 150 Hz). Mesmo não sendo realmente sinais de RF, os sinais de TV estão incluídos nessa categoria.

RAID (Redundant Array of Independent Disks) :

Tecnologia que consiste na interligação de um determinado número de discos rígidos num equipamento para estocagem de dados em grandes quantidades (volumes), e que pode ser usado, entre outras aplicações, para imagens de vídeo.

RAM (Random Access Memory) :

Componentes eletrônicos, geralmente chamados de memórias que estocam informações em formato digital, quando energizados. A sua capacidade é medida em kilobytes, e ficam instalados na área operacional de um computador.

Random interlace :

Numa câmera, o sincronismo horizontal independente, que se diferencia do tipo de interlace 2:1 onde o sincronismo é intertravado e, dessa forma, apresenta os dois campos de uma imagem em coincidência precisa.

Registration :

Ajuste relacionado com aparelhos receptores e projetores de TV, que assegura a incidência exata dos feixes de elétrons, referentes às três cores primárias, sobre os pontos/ faixas respectivos, na tela fosforescente.

Resolution :

Valor numérico que indica a capacidade de uma câmera (ou sistema de TV) para reproduzir detalhes da imagem, referente ao número de pixels que podem ser reproduzidos com boa definição.

Retrace :

No tubo de rádios catódicos, o retorno de um feixe de elétrons ao ponto inicial, após a varredura. De forma típica, o feixe é desligado durante o retrace. Todos os dados sobre o sincronismo são retidos por essa porção invisível do sinal de vídeo. Também pode se referir ao retrace após a varredura feita por cada linha horizontal ou vertical (nos campos).

Remote control :

A transmissão / recepção de sinais para o controle de equipamentos remotos, tais como as unidades pan & tilt, controles wash and wipe , e outros similares.

RETMA :

Antigo nome da associação EIA. Em algumas tabelas antigas de testes para vídeo ainda aparece o nome RETMA.

RF signal :

Sinal de radiofreqüência, que pertence à faixa acima de 300 GHz.

RG-11 :

Cabo coaxial para vídeo, com impedância de 75 Ohms, e com diâmetro muito maior que o cabo RG-59 (aproximadamente, 12 mm). Com esse cabo, pode-se operar a distâncias maiores (pelo menos o dobro que o cabo RG-59), mas é mais caro e de manuseio mais difícil.

RG-58 :

Cabo coaxial projetado com impedância de 50 Ohms, não sendo, portanto, próprio para circuitos de CFTV. É muito semelhante ao cabo RG-59, apenas apresentando um diâmetro um pouco menor.

RG-59 :

Tipo de cabo coaxial cujo uso mais comum é nos sistemas de CFTV de pequenos e médios portes. É projetado com impedância de 75 Ohms. Apresenta um diâmetro externo de aproximadamente 6 mm, oferecendo uma boa combinação entre a máxima distância admissível (até 300 m para sinal monocromático e 250 m para sinal a cor) e a boa qualidade da transmissão.

Rise time [Tempo de subida] :

Tempo que um sinal gasta para passar de uma condição para outra, geralmente medido entre os pontos correspondentes a 10% e 90% dessa transição. O tempo de subida mais curto (i.e., mais rápido) exige maior largura de banda.

RMS (Root Mean Square) [Média geométrica] :

Valor da voltagem efetiva (em contraposição ao valor de pico) de uma forma de onda de CA. Para uma onda senoidal, esse valor corresponde a 0,707 da tensão de pico. Para qualquer sinal periódico, a expressão matemática de RMS é a raiz quadrada da média aritmética da soma dos quadrados de todos os valores ocorridos durante um ciclo [média geométrica].

ROM (Read Only Memory) :

Chip eletrônico contendo dados que não são eliminados quando a alimentação elétrica estiver fora.

Routing switcher :

Dispositivo eletrônico usado para o roteamento de um sinal fornecido por um usuário (sinal de áudio, vídeo, etc.) em qualquer entrada, para uma saída selecionada por qualquer usuário. Este é um termo de radio-transmissão, equivalente a matrix switcher (comutador matricial) de CFTV.

RS-125 :

Padrão de componente de vídeo digital da SMTPE.

RS-170 :

Regulamentação elaborada pela Eletronics Industries Association (Associação das Indústrias de Eletrônica) para o uso de sinais de TV em cores, nos Estados Unidos.

RS-232 :

Formato utilizado na comunicação digital, que requer o uso de apenas dois cabos, sendo também conhecido como comunicação serial de dados. O padrão RS-232 define o sistema para a comunicação assíncrona, mas não estabelece a forma de representação para os bits, ou seja, não define o formato completo da mensagem e do protocolo. É utilizado com muita freqüência nas comunicações de CFTV entre teclado e o matrix switcher (comutador matricial), ou entre o matrix switcher (comutador matricial) e os site drivers de PTZ. A vantagem apresentada pelo padrão RS-232 sobre os demais é sua simplicidade e o uso de dois condutores somente.

RS-422 :

Formato para a comunicação digital bastante avançado, em comparação com o padrão RS-232. A diferença básica entre os dois é a necessidade de 4 cabos (em vez de dois), já que a comunicação não é de terminação única (single ended), como no caso da RS-232, mas diferencial. Em termos mais simples, o sinal transmitido é lido na parte final da linha como sendo a diferença entre os dois cabos, sem o terra. Dessa forma, se houver indução de ruído ao longo da linha, este será eliminado. O formato RS-422 permite a operação com linhas de mais de um quilômetro de extensão, com distribuição de dados para até 10 receptores.

RS-485 :

Este é um formato avançado de comunicação digital, se comparado com o formato RS-422. A principal melhoria introduzida é número de receptores que poderá operar com esse formado, sendo mais que 32 unidades.