Suporte Técnico

Glossário
53 Resultado(s) por letra: C

Cable Equalization [Equalização de Cabo] :

Processo que consiste em alterar a resposta de freqüência de um amplificador de vídeo, para compensar as perdas de alta freqüência produzidas no cabo coaxial.

CAD (Computer Aided Design) :

Designação geral de sistemas de projeto (de engenharia, etc.) nos quais se utilizam os computadores com softwares especializados.

Candela (cd) :

Unidade de medida da intensidade luminosa. Uma candela equivale, aproximadamente, à quantidade de energia luminosa que é produzida por uma vela comum. A partir de 1948, passou a vigorar uma definição mais precisa, ou seja: candela a intensidade luminosa de um corpo negro aquecido à temperatura [do ponto] de solidificação da platina fundida.

CATV (Community Antena Television) :

Televisão com Antena Comunitária ou Aberta.

C-band (Faixa C) :

Faixa de freqüência de microondas, entre 3,7 e 4,2 GHz. utilizada geralmente nas comunicações via satélite.

CCD (Charge-coupled Device) [Dispositivo de carga acoplada] :

O dispositivo mais moderno para a captação de imagens, que substitui as antigas válvulas eletrônicas. Ao ser inventado, na década de 1970, era previsto inicialmente para uso como dispositivo de memória. É utilizado mais freqüentemente em câmeras, e também em tele-cine, máquinas de fax, scanners, etc.

CCD aperture (Abertura de CCD) :

A parte da área total de um chip CCD que é sensível à luz.

CCIR (Comittée Consultatif Internationel des Radiocomuniqués) :

Comitê Consultivo Internacional de Radiocomunicações: Entidade européia de padronização que estabeleceu as normas para televisão na Europa. Como o sistema era monocromático [branco e preto] originalmente, então o termo CCIR passou a ser utilizado para designar as câmeras monocromáticas [branco e preto], utilizadas em todos os países onde se adota o sistema PAL.

CCIR 601 :

Norma internacional (com a denominação atual de ITU 601) para componentes de TV digital que se originou das normas SMPTE RP1 25 e EBU 3246E. Na norma ITU 601 está definida os sistemas de amostragem, valores de matrizes e características de filtros para a televisão digital com os componentes Y, Cr, Cb e RGB. Nela está estabelecido um sistema de amostragem 4:2: 2 em 13,5 MHz para a luminância de canal e de 6,75 MHz para os canais de crominância. , com a digitalização em 8 bits para cada canal. Essas freqüências de amostragem foram escolhidas porque podem funcionar tanto nos sistemas de vídeo com componentes de 525 linhas e 60 Hz, e nos de 625 linhas e 50 Hz. O termo 4:2: 2se referem à relação entre o número de amostras no canal de luminância e aquele do canal de crominância; para cada 4 amostras de luminância, é feita a amostragem em dobro para os canais de crominância. O formato digital da fita de vídeo D1 atende a essa norma.

CCIR 656 :

Padrão internacional (com o nome de ITU 601) usado para definir as interfaces elétrica e mecânica em equipamentos de televisão digital, operando de acordo com o padrão ITU 601. Na Norma 656 estão definidos os padrões de pinos para conectores seriais ou paralelos, bem como os esquemas de inibição, sincronismo e multiplexação, utilizados tanto nas interfaces paralelas como nas seriais.

CCTV: [Closed Circuit Television] [Televisão em Circuito Fechado, ou Circuito Fechado de Televisão] :

Sistema de televisão destinado a um número limitado de espectadores/usuários, ao contrário dos sistemas públicos de transmissão de TV, ou CATV.

CCTV Camera [Câmera de CFTV] :

Unidade contendo um dispositivo de captação de imagens, que gera um sinal de vídeo com a largura de banda básica.

CCTV Installation [Instalação com CFTV] :

Sistema de CFTV, ou conjunto de grupos de sistemas, compreendendo ainda todo o hardware, iluminação auxiliar, etc., montado em local abrigado.

CCTV System [Sistema de CFTV] :

Conjunto formado por câmera(s) e lente(s), bem como todos os equipamentos auxiliares, necessários para a vigilância de uma determinada área.

CCVE [Closed Circuit Vídeo Equipment] :

Equipamento de Vídeo em Circuito Fechado. Expressão alternativa para CFTV.

CD [Compact Disc] [Disco Compacto] :

Meio de gravação padronizado pelas empresas Philips e Sony, no qual músicas e demais dados são registrados em formato digital.

CD-ROM [Compact Disc - Read Only Memory] :

A capacidade total de um CD-ROM para o registro de dados é de 640 MB.

CDS [Correlated Double Sampling] [Amostragem Dupla com Correlação] :

Técnica utilizada no projeto de algumas câmeras de CCD, que permite reduzir o ruído do sinal de vídeo gerado pelo chip.

CFA [Color Filter Array] [Conjunto de Filtros de Cores] :

Conjunto de filtros ópticos para pixels, utilizados nas câmeras de CCD a cores, com chip único, para gerar a componente de cores de um sinal de vídeo.

Chip :

Circuito integrado constituído por micro-componentes, montados numa diminuta placa de silício ou material semelhante.

Chroma crawl :

Anomalia no sinal codificado de vídeo, também conhecido como dot crawl ou ´cross-luminance, que aparece nas imagens de vídeo, contornando as bordas coloridas e com alta saturação, na forma de seqüências contínuas de pontos móveis. É o resultado da confusão produzida nos circuitos de decodificação, ao identificar a informação sobre cor como sendo informação sobre luminância.

Chroma gain (chroma, color, saturation) :

Na técnica de vídeo, o ganho de um amplificador, referente à intensidade de cor na imagem ativa.

Chroma key (color key) :

Efeito básico na técnica de vídeo, na qual um sinal é inserido em lugar de áreas com determinada cor, em outro sinal de vídeo.

Chrominance :

A informação referente à cor, presente num sinal de vídeo a cores.

Chrominance-to-luminance intermodulation (crosstalk, cross-modulation) [Modulação cruzada] :

Variação espúria na amplitude da luminância causada pela interposição de alguma informação de crominância, nesse sinal de luminância. Aparece na imagem de TV na forma de variações não previstas do brilho, resultantes das variações nos níveis de saturação das cores.

CIE [Comission Internationale de lEclairage] :

Comitê Internacional de Luminotécnica, criado em 1965. Entidade onde são definidas e recomendadas as unidades para uso em luminotécnica.

Clamping (DC) :

Circuito ou processo que restaura a componente de CC de um sinal. Um circuito desse tipo em vídeo (geralmente disparado por pulsos de sincronismo horizontal) permite restabelecer um nível de referência fixo de CC, para o sinal de vídeo. A maior vantagem desse processo consiste na eliminação das interferências em baixa freqüência, especialmente o ruído da linha de alimentação elétrica.

Cladding :

Parte exterior de cabo de fibra óptica, também constituída por fibra, mas apresentado menor densidade de material que a parte central. Permite o efeito de reflexão total, de tal forma que a toda a luz transportada através do núcleo interno fique retida ali.

Clipping level :

Limitação eletrônica utilizada para evitar a super-expansão da parte de vídeo, no sinal de televisão over-driving.

C-mount :

A primeira padronização introduzida para a montagem com roscas, nas lentes de CFTV. "Ela é definida como a rosca de 1" (2,54 mm) de diâmetro, e 32 fios/pol. e uma distância de 17,526 entre a lente e o flange de apoio. Essa descrição da Montagem em C se aplica tanto para lentes como para câmeras. As lentes com Montagem em C podem ser instaladas tanto nas câmeras com Montagem em C como naquelas com Montagem CS, sendo necessário utilizar um adaptador, no segundo caso.

CMYK :

Sistema de codificação de cores usado para impressoras, no qual as cores são expressas pelas cores subtrativas primárias (Cyan roxo, M margenta e Y amarelo), além do preto (denominado K). A camada de cor preta é incorporada para produzir contraste acentuado e versatilidade, nas impressoras.

Coaxial cable [Cabo coaxial] :

O tipo mais comum de cabo com condutor de cobre, usado na transmissão de sinais de vídeo. Apresenta uma secção co-axial, na qual o centro é o condutor para o sinal, enquanto que a blindagem externa protege o cabo contra a interferência eletromagnética.

CODEC (Code / Decode) :

Um codificador e um decodificador, montados num mesmo dispositivo eletrônico, usado para comprimir e descomprimir o sinal digital. Geralmente, estes dispositivos são usados para a conversão A/D e D/A.

Color bars :

Padrão de cores apresentado pelo gerador de teste de vídeo, formado por oito barras de mesma largura, com as cores: branco (75%), preto (7,5% do nível de setup); cores puras com saturação de 75%: vermelho, verde e azul, e tonalidades com saturação de 75% de amarelo, roxo e magenta (mistura de duas cores, na proporção de 1: 1, sem uma terceira cor).

Color carrier [Onda portadora da cor] :

A sub-freqüência num sinal de vídeo a cores (4,43 MHz, no sistema PAL) que é modulada com a informação da cor. A freqüência da portadora de cor é escolhida de tal forma que seu espectro se combine com o da luminância, com a mínima interferência.

Color difference signal [Sinal-diferença de cores] :

Sinal de vídeo a cores, criado a partir de informações de luminância e /ou cor subtraída do sinal de uma das cores primárias (R vermelho, G verde ou B azul). No formato Betacam, por exemplo, cada diferença entre sinais de luminância (Y) e componentes de cores (R - Y e B - Y) é calculada assim: Y ........... 0,30 Vermelho + 0,59 Verde + 0,11 Azul R - Y ...... 0,70 Vermelho - 0,59 Verde - 0,11 Azul B - Y ...... 0,89 Azul - 0,59 Verde - 0,30 Vermelho O sinal-diferença das cores G - V não é criado porque poderá ser recomposto a partir dos outros três sinais. Outras convenções para as diferenças de cores incluem os padrões SMPTE, EBU-N1 0 e MII. Os sinais-diferença de cores não devem ser considerados como componentes do sinal de vídeo. Esse termo é reservado para as componentes das cores RGB (Vermelho, Verde e Azul). No uso geral, o termo componente de vídeo é geralmente utilizado para designar os sinais-diferença de cores.

Color field [Campo de Cores] :

No Sistema NSTC, a sub-portadora de cor está em fase com o sincronismo de linha, de forma que a cada linha consecutiva, a fase da sub-portadora é deslocada de 180º em referência aos pulsos de sincronismo. No Sistema PAL, a fase da sub-portadora se desloca de 90º, a cada quadro. No Sistema NTSC, isso produz quatro tipos diferentes de campos, enquanto que no Sistema PAL, são produzidos 8. Para permitir uma edição limpa (de vídeo), o alinhamento das seqüências dos campos de cores originadas de fontes diferentes, é de importância crucial.

Color frame [Tela a cores] :

Na televisão a cores, uma tela a cores é composta por quatro campos de cores convenientemente seqüenciados (Sistema NTSC) ou oito desses campos, (Sistema PAL).

Color phase [Fase da Cor] :

A relação entre tempos num sinal de vídeo, que é medida em graus sexagesimais (o) e que mantém a correção da tonalidade de um sinal de cor.

Color sub-carrier [Sub-portadora da cor] :

Sinal de 3,85 MHz que transporta a informação sobre cor. Esse sinal é sobreposto no nível da luminância. A amplitude da sub-portadora de cor representa a saturação e o ângulo de fase, a tonalidade.

Color temperature [Temperatura da cor] :

Indicação da tonalidade da cor. É um termo derivado da técnica fotográfica, na qual o espectro das cores é baseado na comparação entre as tonalidades produzidas quando um corpo negro (conceito da Física) é aquecido, variando do amarelo ao azul (cor mais quente). As medidas de temperatura de cor são expressas em o K (graus Kelvin).

Comb filter [filtro combinado] :

Filtro formado por circuitos elétricos que permitem a passagem de uma série de freqüências e bloqueia a das freqüências intermediárias, apresentando uma resposta de freqüência com imagem na forma de dentes de um pente. É utilizado na codificação de vídeo para selecionar o sinal de crominância, e bloquear o de luminância, e reduzir assim os componentes espúrios da crominância cruzada (cross crominance) ou, inversamente, para selecionar o sinal de luminância e bloquear o sinal de crominância, e eliminar os efeitos da luminância cruzada (cross luminance). Foi incorporado ao sistema S-VHS para se atingir uma melhor resolução da luminância.

Composite sync :

Sinal formado por pulsos com sincronismo horizontal, vertical e pulsos de equalização, com um nível de referência 0 (no-signal).

Composite vídeo signal :

Sinal em que estão combinadas a informação da luminância e a crominância segundo um dos padrões de codificação NTSC, PAL, SECAM, etc.

Concave lens [Lente côncava] :

Lente com distância focal negativa, i.e., a que tem foco virtual e produz uma imagem menor que o objeto.

Contrast :

Termo comum utilizado para se referir à faixa dinâmica da imagem de vídeo, i.e., a diferença entre as partes mais claras e mais escuras de uma imagem.

CPU [Central Processing Unit] :

Unidade Central de Processamento.

CRO [Cathode Ray Oscilloscope] :

Osciloscópio de tubo de raios catódicos.

Cross line :

Retículo [sobre a imagem em um monitor de vídeo, etc.].

Crosstalk :

Tipo de interferência ou transmissão espúria de sinais entre dois circuitos, num mesmo sistema. Geralmente é conseqüência de capacitância introduzida inadvertidamente (acoplamento de CA).

CS-Mount :

Novo padrão para a montagem de lentes. Utiliza o mesmo padrão de roscas que o sistema de montagem C (C-Mount), mas a distância entre o flange posterior e a lente, é reduzida para 12,5 mm, com a finalidade de se utilizar lentes menores, mais compactas e mais baratas. As lentes com Montagem CS somente podem ser utilizadas em câmeras com Montagem CS.

CS-to-C-mount adaptor :

Adaptador utilizado para permitir a colocação de uma lente com montagem C (C-Mount) que uma câmera com montagem CS (CS-Mount). Tem a forma de um anel com espessura de 5 mm, com rosca-macho [rosca externa] em um extremo e rosca-fêmea [rosca interna] no outro, com diâmetro de 1", sendo essa rosca de 32 fios/pol.

CVBS [Composite video bar signal] :

Na transmissão de televisão, refere-se ao sinal de vídeo, incluindo-se a informação sobre cor e sincronismo.